quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Como fazer tinta a base de Terra

COLETA DA TERRA


Coletar diferentes tipos e cores de terra na sua região;
Anotar o local da coleta e o tipo para se ter referencias quando precisar de novo;
Qualquer tipo de terra serve;
“ATENÇÃO: Quando coletar a terra, cuide para não causar erosão, desbarrancar estradas e criar enxurrada...”
A terra pode ser guardada, desde que esteja seca para evitar mofo

FERRAMENTAS


Baldes plásticos, latas vazias, garrafas plásticas;
Medidores de volume, balanças;
Peneiras, panos, meias finas;
Colher de pau, Vupt-Vupt, furadeira elétrica com ponteira misturadora;
Escova de aço, lixas, vassoura de piaçava;
Rolo de lã ou espuma, brochas, pincéis e trinchas.

MATERIAIS E PREPARO


PARA A TINTA DE COLA BRANCA:

04 kg de cola branca (cola de madeira) ou 02 kg de cola concentrada + 02 l de água (Cascorez, Tenaz, etc...);
08 l de água;
08 kg de terra seca e peneirada.
Dissolver em 06 litros de água a terra em duas etapas ½ + ½ fazendo-se assim um creme de terra, coar este creme e acrescentar a cola, com os dois litros de água restante lavar a vasilha de cola e misturar à tinta, bater bem até ficar uniforme e com consistência de tinta, após esta etapa a tinta esta pronta.
OBS.:
Pode ser adicionada a cal de pintura para clarear na cor
Esta tinta bem encorpada (misturada a um material mais granular) pode ser usada como textura;
É uma boa opção para se calafetar as paredes.

PARA O GRUDE DE POLVILHO:


600 g de polvilho azedo (goma de tapioca);
150 g de soda cáustica em escamas com 98% de pureza;
12 l de água.
Diluir a soda cáustica em 03 l de água e reservar; Peneirar e diluir o polvilho em 01 l de água e após, diluí-lo em mais 08 l de água; Finalmente e aos poucos (em fio), misturar a solução de soda cáustica na de polvilho mexendo sempre em movimentos circulares com a colher de pau até formar o grude com consistência de melado de cana.
Obs.:
Podemos fazer uma espécie de verniz, colocando em um pouco deste grude preparado cascas de madeiras resinosas;
Se tivermos a disposição solos bem claros, podemos adicionar suco de folhas para obtermos tons diversos ( pode haver descoloração posterior pois a cor foi gerada de material foto sensível).

PARA A TINTA COM O GRUDE DE POLVILHO:


08 kg de terra;
12 l de grude;
02 l de água.
Acrescentar 02 l de água ao grude e misturar bem; acrescentar a terra em etapas ½ + ½ e mexendo sempre para que a mistura fique homogênea. Lembre-se quanto mais batida a tinta melhor sua consistência.
OBS.:
Não pode ser adicionada a cal de pintura;
Esta tinta bem encorpada (misturada a um material mais granular de preferência areia fina ou média lavada) pode ser usada como textura;
É uma boa opção para se calafetar as paredes.

PREPARO DAS SUPERFÍCIES


Todas as superfícies devem estar limpas e isentas de pó;
Se for reboco antigo e estiver soltando, preparar 01 parte de cola e 02 partes de água e aplicar (como se fosse um fundo preparador de paredes);
umedecer levemente a parede;
Tratar fissuras, pequenas trincas e defeitos com preparado para textura;
As tintas aqui apresentadas não aderem em superfícies sujas de oleos ou graxas e nem pintadas anteriormente com tintas a óleo.

PINTURA


Aplicar a tinta em demãos uniformes, sendo a primeira demão com a tinta um pouco mais diluída em água; Aguardar um intervalo de 03 horas entre demãos;
Para evitar que a tinta escorra aplicá-la na vertical e de baixo para cima;
Misture cores e tons a vontade, faça antes da aplicação testes para ver se gosta das cores
Invente e crie.

BIBLIOGRAFIA

Cartilha do MDA (Carvalho, A.F. et al. Cores da Terra: fazendo tinta com terra. Viçosa: MDA/DDPA, INCRA / Programa ATES-SR06 – UFV, s.d., 12 p.)

baixe a cartilhas em um dos links abaixo:
http://www.assentamentos.com.br/files/livros/coresdaterra.pdf

http://www.a-ponte.org.br/modulos/publicacoes/arquivos/cores.da.terra.pdf


 veja o antes e o depois na foto abaixo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grumixama